JORNAL PAULISTANO

 

O formador de opinião

 

Notícias e Publicidade Legal

Leia e anuncie

Tel:55(11)8221-8944

 

 

 

05-05-2007-Kaká: ´Ainda não atingi o topo. Posso melhorar muito´

Menos de um ano depois de sair frustrado da Copa do Mundo, Kaká se transformou no melhor jogador do planeta e em favorito absoluto para levar os prêmios mais importantes do futebol, como a “Bola de Ouro” - que a revista France Football entrega ao melhor jogador em atividade na Europa - e o de melhor do mundo, promovido pela Fifa.

Seu grande trunfo é o rendimento que vem tendo na Copa dos Campeões. É o artilheiro com 10 gols (Crouch, do Liverpool, é o segundo com seis) e foi decisivo em momentos importantes, como no gol que fez nas oitavas-de-final contra o Celtic na prorrogação, numa daquelas arrancadas típicas de seu repertório, e nos três gols que marcou nas semifinais contra o Manchester United.

A imprensa européia está aos seus pés, ainda mais depois que ele venceu por nocaute o duelo com o português Cristiano Ronaldo. Ontem, o craque deu uma entrevista ao estadao.com.br. Só não quis falar sobre um assunto: Copa América. Ele sabe que o grupo que será convocado dia 18 por Dunga para o amistoso do dia 1º com a Inglaterra será o mesmo que o técnico levará para o torneio na Venezuela e, como ainda não está definido se jogará a Copa América ou tirará férias, preferiu evitar a questão.

 

04-05-2007-Finazzi chega ao Corinthians para maior desafio da carreira

“O Corinthians tem a honra de apresentar Finazzi. Espero que ele não tenha perdido o hábito de marcar gols e seja o verdadeiro matador, motivo pelo qual nós o contratamos.” Desta maneira, já bastante pressionado pelo gerente de Futebol Ilton José da Costa, o atacante vestiu, pela primeira, a camisa corintiana. Com contrato até o fim do ano, o jogador chega para seu maior desafio da carreira.

“Muitos me disseram que eu entraria numa fria. Não dei ouvidos, estou muito feliz aqui e espero dar o troco. No final do campeonato eles se arrependerão”, disse, prometendo muitos gols para conquistar a torcida logo e calar os críticos. “Faço em média 30 gols por ano e espero repetir aqui a temporada de 2005, na qual fiz 36 e só não fui o maior artilheiro do País porque o Fred, do Cruzeiro, marcou 37”, enfatizou, esbanjando confiança Finazzi, de 33 anos. “Naquele ano, fiquei à frente de Tevez [Corinthians] e do Romário [Vasco], que fizeram 33.”

Fazer questão de enumerar suas façanhas foi a forma encontrada por Finazzi para amenizar as possíveis cobranças neste início de Brasileiro. Mas ele já sabe que não terá tempo. E, diferentemente dos outros clubes, nos quais chamava para si a responsabilidade, no Corinthians seu discurso é diferente. “Sou jogador de área e é preciso que a bola chegue. Espero corresponder, mas temos de saber que somos um conjunto”, procurou dividir as tarefas.

“Acredito passar por este desafio. O Corinthians é um patamar mais alto e vou subir este degrau.” Como? “Sou brigador e me posiciono bem. Consigo agüentar o tranco, a chegada mais firme”, enfatizou o artilheiro das decisões. “Dizem que tenho sorte. A verdade é que sempre marco gols em decisões. Que aqui não seja diferente”, sonha, esquecendo que o Brasileiro é disputado por pontos corridos.

Finazzi não participou do jogo-treino com o Barueri, no Parque São Jorge - o técnico Paulo César Carpegiani observou um time basicamente de garotos (resultado final de 1 a 1). O centroavante trabalhou no campo de grama sintética ao lado dos considerados titulares.

 

03-05-2007-Massa é o mais rápido nos treinos em Barcelona

O piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, foi o mais rápido no penúltimo dia de testes das escuderias da Fórmula 1 no circuito de Montmeló, palco do Grande Prêmio da Espanha.

Se nos dois primeiros dias o melhor foi o finlandês Kimi Raikkonen, também da Ferrari, a atenção esteve voltada para o outro piloto da escuderia.

Massa fez um tempo de 1min21s506, à frente do australiano Mark Webber, da Red Bull (1min21s804), e do italiano Jarno Trulli, da Toyota (1min22s309). O espanhol Fernando Alonso, atual campeão do mundo, ficou apenas com o quinto melhor tempo.

As escuderias Williams e Spyker abandonaram os treinos. Os britânicos saíram por causa dos acidentes com os pilotos Nico Rosberg e Kazuki Nakajima, enquanto a equipe holandesa enfrentou problemas mecânicos no carro de Christijan Albers.

A chuva não deu às caras no circuito nesta quarta, e apenas o forte vento atrapalhou um pouco os pilotos.

 

01-05-2007-Ralf lidera os treinos da F-1 na Espanha

Acabou o descanso na Fórmula 1. Ontem, as equipes voltaram à pista para participar de uma série de testes para o Grande Prêmio da Espanha, que acontecerá no dia 13 de maio. Com os trabalhos sendo realizados no Circuito da Catalunha, local da próxima prova, o mais rápido do dia foi Ralf Schumacher, da Toyota.

O alemão, que até aqui só marcou um ponto em três corridas, fez a melhor de suas 92 voltas com o tempo de 1min20s479. Ele foi seguido pelo finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que lidera o campeonato ao lado do espanhol Fernando Alonso e do inglês Lewis Hamilton, ambos da McLaren, que folgaram nesta segunda.

Dos brasileiros que estiveram no asfalto, o melhor foi Rubens Barrichello, que alcançou o sexto tempo do dia. Rubinho tenta ajudar a equipe Honda a melhorar o rendimento do carro, que é um dos mais fracos de todas as escuderias. O outro piloto do País na pista foi Nelsinho Piquet, reserva da Renault, que acabou em sétimo.

Hoje as escuderias voltarão a realizar novos testes na Catalunha. As equipes testam inovações no setor aerodinâmico para tentar mais velocidade e equilíbrio - quem se destacou nesse quesito foi a Super Aguri, do japonês Takuma Sato, que mostrou boa evolução ao conquistar o terceiro lugar.

 

28-04-2007-Piquet: ´Felipe Massa não é outro Barrichello´

Para Nelson Piquet, Felipe Massa é favorito ao título da Fórmula 1. O tricampeão do mundo contou nque o piloto da Ferrari tem talento e não é igual a Rubens Barrichello, atualmente na Honda.

Quando competiu pela escuderia italiana, Rubinho recebeu muitas críticas por não conseguir bons resultados e estar sempre atrás do alemão Michael Schumacher, que se aposentou das pistas no ano passado.

"Massa tem um carro dominante nas mãos e tem de continuar fazendo o que está demonstrando nas pistas", contou Piquet à Autosport. Ele tem talento e certamente não é outro Rubens Barrichello. Estamos falando de dois pilotos diferentes."

Piquet, cujo filho é piloto de testes da Renault, ainda disse que Massa conseguiu ser mais veloz do que o finlandês Kimi Raikkonen. "Eu não sabia a diferença entre eles antes do início da temporada. Mas agora vejo que Massa é o favorito."

Nesta temporada, Rubinho não conseguiu marcar nenhum ponto pela Honda. Já Massa venceu a última corrida, disputada no Bahrein.

 

27-04-2007-Para Massa, Ferrari pode ser ainda melhor

O piloto brasileiro Felipe Massa, que disputa sua segunda temporada da Fórmula 1 pela Ferrari, elogiou o desempenho da escuderia em sua vitória no Grande Prêmio de Bahrein, mas se mostrou convencido de que a equipe pode ser ainda melhor.

"Se fomos fortes no Bahrein, queremos ir ainda melhor. Um dos costumes da Ferrari é o de olhar sempre à frente. Já estamos num momento importante do campeonato, com muitos pilotos próximos uns dos outros", afirmou Massa em declarações publicadas no site da escuderia.

Massa, que após a vitória no Bahrein foi ao Brasil para descansar e comemorar seu aniversário de 26 anos, disse que o primeiro lugar na última corrida "foi fantástico".

"Por ter muito tempo até a próxima prova, darei o melhor de mim. Estou feliz em estar de novo em casa. Fazia tempo que não vinha ao Brasil, pois com o início da temporada européia, seguido de dois grandes prêmios na América do Norte, será difícil voltar em breve", afirmou.

"Aqui (no Brasil) todos me reconhecem e são muito afetuosos, mas não sufocantes. Pedem um autógrafo e está bom. Sou cada vez mais famoso, faz parte do meu trabalho. É maravilhoso porque te dá uma maior motivação, mas algum dia gostaria que não fosse assim. Tentava conviver com esta situação", disse Massa sobre sua passagem no país.

O piloto de Ferrari também falou que, apesar de suas férias, segue em permanente contato com a fábrica de Maranello: "Falo com os engenheiros todos os dias para saber como vão os preparativos para a próxima prova, em Barcelona".

"Na Malásia as coisas não foram boas para nós, enquanto no Bahrein tivemos uma excelente passagem de prova e agora devemos nos concentrar em melhorar o desempenho nas provas classificatórias e na corrida. É importante trabalhar para melhorar cada detalhe do carro", concluiu.

 

26-04-2007-Ronaldinho assume que Barcelona falhou

O meia-atacante Ronaldinho Gaúcho assumiu que o Barcelona perdeu partidas que não deveria nesta temporada, mas disse que ainda há chances de conquistar o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei.

Em entrevista ao canal de televisão oficial e ao site do clube, Ronaldinho negou que o ambiente no vestiário esteja ruim ante a má fase do time, e reconheceu que a ausência de vitórias gera muitos boatos.

Perguntado sobre sua relação com o atacante Samuel Eto´o, a estrela da equipe catalã voltou a dizer que se dá muito bem com o camaronês. "A maioria das coisas que são ditas não são verdade", afirmou Ronaldinho, em referência aos rumores que apontam às diferenças entre os dois jogadores.

Além disso, o brasileiro admitiu que as recentes críticas a ele durante a presente temporada servem como um incentivo a mais: "O povo fala o que quer. Para mim, tudo serve de motivação para continuar no mesmo nível de sempre e acabar vencendo as duas competições".

Faltando dois meses para o início da Copa América, em 26 de junho, Ronaldinho Gaúcho voltou a dizer que dará prioridade a seu clube: "O pensamento é apenas voltado ao Barça", disse.

O brasileiro também falou sobre o gol marcado pelo argentino Lionel Messi contra o Getafe, comparado por muitos ao feito por Diego Maradona na Copa do Mundo de 1986, contra a Inglaterra. "O gol de Messi foi um dos mais bonitos que já vi. É um lance que ficará na cabeça de todos e que qualquer um gostaria de fazer", afirmou.

Já recuperado da gripe que o afastou dos gramados por duas partidas, Ronaldinho Gaúcho assegurou que não queria deixar de jogar para se submeter a um plano de preparação específica, mas confirmou que o trabalho individualizado "era necessário" e que foi muito bom para ajudá-lo.

O meia-atacante negou também que tenha sofrido uma mononucleose, afirmando que tudo não passou de uma gripe mais séria, que fez com que ele perdesse peso.

 

25-04-2007-Real Madrid quer o meia Diego, afirma jornal espanhol

O Real Madrid está interessado no meia brasileiro Diego, ex-Santos e atualmente no alemão Werder Bremen, afirmou o diário espanhol Marca.

Diego, de 22 anos, já marcou 12 gols pela equipe alemã, com destaque para o golaço marcado na vitória por 3 a 1 sobre o Aachen, última sexta-feira. O meia acertou um chute do meio de campo.

A diretoria do clube merengue o vêem como um provável substituto do francês Zinedine Zidane no meio-campo da equipe merengue, disse o jornal.

Porém, a publicação disse que será muito difícil convencer o Werder Bremen a abrir mão do jogador. O clube - atual vice-líder do Campeonato Alemão e classificado para as semifinais da Copa da Uefa - contratou Diego nesta temporada, e nem pensa em se livrar dele.

Caso a transferência para Madri seja feita, a dupla com o atacante Robinho, que encantou os gramados brasileiros com a camisa do Santos na conquista do time santista do Brasileirão de 2002, estará junta mais uma vez.

 

 

24-04-2007-FIA pede cautela para corridas noturnas na F-1

O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, afirmou que a entidade vai avaliar cuidadosamente as questões de segurança antes de promover uma corrida de Fórmula 1 no período noturno. "Não marcaríamos uma prova nessas condições sem uma séria investigação", afirmou o dirigente.

Desde o início da temporada o chefe comercial da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, vem falando da possibilidade de uma corrida à noite, provavelmente no Oriente, por causa do fuso horário. Cingapura, que deve entrar no calendário a partir de 2009, seria o local escolhido.

"Há muitos fatores que devem ser analisados com seriedade por nossos especialistas em segurança", afirmou o dirigente, que participou nesta segunda-feira, em Londres, do lançamento de uma campanha da ONU sobre segurança no trânsito, acompanhado do heptacampeão mundial Michael Schumacher.

O atual bicampeão, Fernando Alonso, já se pronunciou contra a realização de provas no período noturno. "Estamos mexendo nos circuitos para aumentar a segurança e agora querem fazer corridas à noite?", questionou o espanhol, durante o fim da semana do GP da Malásia.

 

21-04-2007-Para Hamilton, bater Alonso é questão de tempo

Empolgado pelos três pódios conquistados nas três primeiras provas do ano na Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton, de 22 anos, disse que derrotar o seu companheiro de McLaren e atual bicampeão da categoria, Fernando Alonso, é questão de tempo.

"Ele é o piloto mais duro com o qual eu já competi", contou Hamilton em entrevista ao jornal El País. "No entanto, isso não significa que eu não consiga derrotá-lo. Estou trabalhando muito duro. Não sei quando acontecerá, mas espero que seja logo."

Estreante na categoria, Hamilton entrou para a história da Fórmula 1 ao se transformar no novato com os melhores resultados nas três primeiras provas. Ele divide a liderança do campeonato com o próprio Alonso e o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari - todos com 22 pontos.

 

20-04-2007-Pilotos iniciam no Rio treinos para corrida de aviões

Os pilotos que disputarão a etapa brasileira do Air Race, que é a principal corrida de aviões do mundo, já sobrevoaram o céu do Rio de Janeiro (os treinos, que começaram na quarta, vão até hoje). No próximo sábado, mais de dez competidores conduzirão suas aeronaves num show de acrobacia e velocidade sobre a Praia de Botafogo.

O Air Race desta temporada terá um total de 12 etapas. A do Rio será a segunda do calendário - a abertura foi em Abu Dabi, nos Emirados Árabes, e teve a vitória do húngaro Peter Besenyei, da equipe Red Bull.

Para receber o evento, os organizadores tiveram de preparar uma grande estrutura, a começar pela utilização do Aeroporto Santos Dumont para que as equipes pudessem montar os boxes e, também, conduzir os equipamentos para a areia da Praia de Botafogo.

Em 2006, o vencedor do Air Race foi o norte-americano Kirby Chambliss. Ao todo, cerca de 6 milhões de pessoas de todo o planeta acompanharam o evento.

 

19-04-2007-Jornal diz que Milan oferecerá R$ 275 milhões por Ronaldinho

O presidente e proprietário do Milan, Silvio Berlusconi, teria reservado € 100 milhões (cerca de R$ 275 milhões) para tentar a contratação de Ronaldinho Gaúcho, que tem contrato com o Barcelona até 30 de junho de 2008, segundo a edição do jornal italiano La Gazzetta dello Sport.

A afirmação foi baseada numa suposta "confidência" feita por Berlusconi a alguns colegas políticos, cujos nomes não foram revelados. "Já tenho € 100 milhões para o melhor do mundo", teria sido a suposta declaração do italiano.

Segundo o jornal, o Milan ofereceria a Ronaldinho um contrato de cinco anos com o salário de 9 milhões de euros (cerca de R$ 25 milhões) líquidos por temporada. Além disso, a Gazzetta diz que 90% dos € 100 milhões iriam para o jogador, restando apenas € 10 milhões para o Barcelona.

Outra hipótese é a de que o Milan pagaria ao Barcelona em torno de € 60 milhões (cerca de R$ 165 milhões), que seria o valor pedido pelo clube para liberar Ronaldinho sem "tumultos". Assim, Berlusconi teria de utilizar os lucros do balanço anual para pagar os € 90 milhões (R$ 250 milhões) do contrato do brasileiro.

O zagueiro italiano Fabio Cannavaro, do Real Madrid, mandou um recado para a diretoria do Barcelona, alertando o clube do poder de Berlusconi. "Ele é um homem que gosta de futebol, quer ganhar títulos e sabe que o Ronaldinho é o sonho de todos." Cannavaro também contou que não tem dúvidas de que Berlusconi possui € 100 milhões para levar o brasileiro.

 

 

18-04-2007-Para Massa, vantagem da Ferrari é mínima

A vitória no GP do Bahrein já faz parte do passado para Felipe Massa. O piloto brasileiro, quarto colocado no Mundial de Fórmula 1, com 17 pontos, cinco atrás do companheiro Kimi Raikkonen e de Fernando Alonso e Lewis Hamilton, da McLaren, planeja um trabalho intenso até 13 de maio, no GP da Espanha, em Barcelona.

“Precisamos trabalhar muito para manter esta minúscula vantagem que temos sobre a McLaren", disse, em entrevista ao programa Bem Amigos, do SporTV. "Está muito disputado, um décimo que você conseguir melhorar no carro faz diferença no final do dia."

O nome de Massa não pára de ser pronunciado na F-1. Após a vitória de ponta a ponta no domingo, o brasileiro voltou a ser elogiado pelo inglês Bernie Ecclestone. “Já disse isso no inverno [europeu], não é novidade. Massa é forte, rápido e melhor do que muitos pensam”, afirmou ao jornal austríaco Kronen Zeitung. O chefe comercial da F-1 voltou a apontar o brasileiro como favorito ao título.

Após a vitória de ponta a ponta no Bahrein, a imprensa internacional chegou a comparar a corrida de Felipe com “um dia de Senna”. Mas o piloto não quer saber de comparações. “Sempre vai existir esse tipo de comparação. Cheguei a ler também que foi uma ‘vitória de Schumacher’. Mas nunca vai haver outro Senna e nem outro Schumacher. Foi um ‘dia de Massa’, como espero que aconteçam muitos outros."

Depois de declarar que o heptacampeão Michael Schumacher é um exemplo para sua carreira, Lewis Hamilton agora foi comparado ao alemão por Frank Williams, chefe da equipe. Para ele, Hamilton, 22 anos, é uma “nova versão” de Schumacher. “O que já vi nesse menino é memorável. Choro por ele não estar na Williams”, disse o dirigente.

Os elogios de Williams foram endossados por Massa. Com o ótimo começo de ano do estreante inglês (três pódios em três provas, fato inédito na história), o ferrarista disse não acreditar que a McLaren priorize o bicampeão Fernando Alonso na luta pelo título.

"É lógico que vai ser difícil, a inexperiência vai pesar, mas ele mostrou que tem condições de lutar pelo título, por isso acho que não vai ter escolha de piloto número um. Se eu fosse o Ron Dennis [chefe de equipe da McLaren] eu ficava quietinho e só assistindo", brincou Massa, antes de tecer ainda mais elogios a Hamilton. "Ele é impressionante. Tem que fechar os espaços [para ele] em todas as corridas porque é abusado."

Massa contou em entrevista em São Paulo que recebeu no domingo um telefonema de Michael Schumacher. "Ele me deu os parabéns e disse que eu fiz uma corrida muito boa."

Questionado sobre brigar com Kimi para saber quem será o primeiro e o segundo piloto, Felipe foi diplomático: “Não tem essa. A situação vai continuar a mesma para os dois até que o campeonato esteja mais perto da definição. O mesmo acontece com a McLaren. O Alonso é o bicampeão, mas o Hamilton mostrou que é ótimo piloto. Então eles estão deixando rolar, como estamos fazendo na Ferrari. A nossa missão é manter nossos carros na frente para fazer a equipe campeã.”

 

17-04-2007-Carpegiani pretende priorizar os garotos no Corinthians

A contratação do técnico Paulo César Carpegiani para dirigir o time do Corinthians se encaixa no perfil que a diretoria do clube vinha dizendo buscar: alguém com um salário inferior ao que se pagava a Emerson Leão (cerca de R$ 500 mil) e com a intenção de utilizar os garotos que atuam nas categorias de base. O treinador já antecipou que esta será sua filosofia.

"Futebol sempre tem um começo. O jogador jovem precisa de oportunidade. Se você tem um time bem montado, não tem como lançar os garotos. A partir do momento que você tem a oportunidade, coloca. Se esse é o momento, não vejo dificuldades. Vamos tentar corresponder às necessidades da melhor forma possível. A garotada merece essa oportunidade", disse Carpegiani, em entrevista ao programa Jogo Aberto, da TV Band.

Mesmo com toda a pressão que existe no clube devido aos problemas pelo qual passa - tanto financeiros quanto técnicos pela seqüência de campanhas negativas nas competições, o técnico diz não temer o futuro. "O desafio é do tamanho do Corinthians. Estava acertado com o Paraguai no ano passado, minha meta era a Copa América deste ano. Recusei várias possibilidades neste ano. O que está passando fora [crise política] não posso estar integralizado. Futebol é resultado e dependemos deles para conseguir fazer algo bom."

Ainda sem tempo para avaliar os jogadores que estão no grupo, Carpegiani indica sua primeira preocupação em relação ao time será acertar a parte tática. "Parto do princípio de que existe um nivelamento. Vi o jogo contra o Santo André e a garotada mostrou empenho. Podemos trabalhar posicionamento, que vi que existem falhas que podem ser corrigidas."

"Não tive a oportunidade ainda de verificar a situação dos jogadores. Se eu tiver na mão grandes jogadores, quero que permaneçam. Parto do princípio de que não sou dono da verdade. Sou um mero empregado do clube. Gosto de conversar com direção, jogadores, resolvo problemas internamente", explica, em relação ao seu estilo de trabalho e adiando a possibilidade de dispensas imediatas de jogadores.

Sobre seu contrato, de um ano, trazendo como auxiliar o técnico Cláudio Duarte, Carpegiani diz que não terá problemas quando tiver de sair. "Não tenho multa. Não tenho que ter isso para me segurar no clube. Quero desenvolver um trabalho. Eu não vou pedir contratação, sempre peço por empréstimo. Ele tem que agradar a torcida primeiro, daí tentamos contratar em definitivo. Minha prioridade é a garotada."

 

14-04-2007-Culpado da morte de Senna não vai para a cadeia

A Suprema Corte italiana anunciou que Patrick Head, sócio de Frank Williams, e atual diretor de engenharia da equipe, foi considerado culpado na acusação de homicídio pela morte de Ayrton Senna em 1º de maio de 1994 em Imola.

Em 2003, a promotoria de Bolonha resolveu entrar com um recurso para reabrir as investigações sobre o caso do acidente fatal diante da absolvição de Head e de Adrian Newey, então projetista do time de Grove. O mais alto escalão judiciário da Itália não aceitou a defesa apresentada pelos advogados do dirigente.

Segundo a Corte, Head promoveu "modificações mal desenhadas e mal executadas" na barra de direção do carro do FW16, que provocaram seu rompimento na sexta volta do GP de San Marino de 13 anos atrás, sendo "negligente e imprudente".

Patrick, no entanto, não cumprirá pena alguma por a própria Corte já ter confirmado a sentença de prescrição do crime.

 

13-04-2007-Alonso sabia que Renault cairia de rendimento

O espanhol Fernando Alonso, atual bicampeão mundial de Fórmula 1, revelou, em entrevista ao diário El Mundo, que trocou de escuderia nesta temporada porque tinha convicção da queda de rendimento da Renault. "Sabia que depois de vários anos ganhando, em algum momento a Renault teria uma queda de rendimento e esse foi um dos motivos que anunciei minha ida à McLaren", afirmou.

Líder do campeonato com 18 pontos, após duas corridas (vice na Austrália e vencedor na Malásia), Alonso vê a sua antiga equipe com um desempenho sofrível na temporada. O italiano Giancarlo Fisichella, que assumiu o posto de número 1 da Renault, conseguiu apenas sete pontos e o estreante finlandês Heikki Kovalainen obteve só um.

"Tinha certeza que a Renault não teria um carro bom nas primeiras corridas da temporada", disse Alonso, ressaltando ainda que está confiante com o carro que tem na McLaren. "Estou 100% tranqüilo com relação à confiabilidade do carro", completou.

Para o espanhol, que tentará a segunda vitória consecutiva no GP do Bahrein, neste final de semana, a escuderia inglesa só precisa de algumas adaptações. "É necessário se adaptar um pouco mais com os pneus Bridgestone", afirmou Alonso. Nesta temporada, os pneus da fábrica japonesa estão equipando todas as equipes da Fórmula 1.

 

12-04-2007-Alonso espera repetir no Bahrein vitória de 2006

O espanhol Fernando Alonso, o atual líder do Mundial de Fórmula 1, que gostaria de voltar a vencer no Grande Prêmio do Bahrein, "assim como no ano passado".

"No ano passado venci o GP do Bahrein e gostaria de tentar repetir este resultado no próximo fim de semana. Fizemos testes positivos aqui antes do início da temporada atual, mas o carro se desenvolveu muito desde então, o que faz com que seja muito interessante ver como atua neste circuito com as modificações", declarou o piloto da McLaren.

Já o companheiro de equipe de Alonso, o britânico Lewis Hamilton, expressou sua satisfação com sua estréia na F-1 nesta temporada, na qual conseguiu chegar ao pódio nos dois GPs disputados até aqui.

"Ter um começo como este é mais do que podia esperar. Trabalharei duro com a equipe para continua melhorando e conseguir mais resultados como estes, mas tenho consciência de que é um sonho começar uma temporada desta forma em um esporte tão difícil como este", concluiu Hamilton.

 

11-04-2007-Massa diz que, se preciso, fará tudo novamente

As críticas aos erros que provavelmente lhe custaram a vitória no GP da Malásia, no último domingo, foram pesadas. Por isso, Felipe Massa decidiu se explicar novamente. Nesta sexta-feira já começam os treinos livres do GP do Bahrein, terceira etapa do campeonato, e é bom as coisas ficarem claras. “Insisto, se amanhã eu me encontrar na mesma situação da prova de Sepang, farei o mesmo. Apenas espero que dessa vez dê certo.”

As cobranças têm sido muitas porque pilotos como Fernando Alonso, ex-campeões (Jackie Stewart é um deles) e até o principal dirigente da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, prognosticaram Massa como o maior candidato ao título este ano. E tudo o que conseguiu, até agora, foram 7 pontos. Mesmo se Alonso não fizer ponto algum no circuito de Sakhir, no domingo, com sua McLaren cada vez mais eficiente, e Massa vencer com a Ferrari, ainda não ultrapassará o espanhol na classificação.

A pergunta mais freqüente a respeito do comportamento de Massa na pista se refere a sua eventual precipitação no início da prova. Depois de perder a primeira e a segunda posições para Alonso e seu companheiro, Lewis Hamilton, logo após a largada, o piloto da Ferrari tentou de todas as formas ultrapassar o jovem inglês para procurar, depois, se aproximar de Alonso. “Se não ganhasse sua posição, minha corrida estava perdida. O máximo que conseguiria seria o terceiro lugar”, disse o brasileiro.

“Como eu pararia na 17.ª volta e Hamilton depois, não daria para na operação de pit stop tentar a ultrapassagem. Era aquilo ou o 3.º lugar. Não queria ficar atrás da McLaren o tempo todo”, confessou Massa. A maioria entende e até elogia sua determinação e coragem, mas não deixa de reconhecer seu erro. “Sim, eu o cometi, mas poderia também sair à frente do Hamilton. Não estou desapontado, na vida você tem de arriscar.”

A visão de quem está de dentro do carro, explicou o piloto da Ferrari, é mais limitada dos que se encontram fora. “Lá dentro, com as informações de que dispunha, fiz o certo.” Além disso, Massa afirmou que o carro não foi o mesmo da etapa de abertura do Mundial, na Austrália. “Verdade, não sabemos o porquê. Também é preciso dizer que tanto eu quanto o Raikkonen perdemos posições na largada e, no tráfego, não dá para impor nossa real velocidade.” Reconheceu, contudo, o avanço da McLaren. “Deram importante passo adiante e não sei se a venceríamos na Malásia.”

 

10-04-2007-Felipão acha que pode dirigir a seleção brasileira de longe

O Brasil poderia ter Luiz Felipe Scolari no comando, na Copa de 2010? Por que não? Há um panorama possível: Dunga fracassa na Copa América, vai mal nas Eliminatórias e no meio do próximo ano acaba o contrato de Felipão para dirigir a seleção de Portugal. O pentacampeão do mundo continua a morar com a família na Europa e ainda assim reassume a ‘amarelinha’ - como muita gente ainda sonha.

“Acho possível que um técnico brasileiro dirija a seleção mesmo da Europa”, diz o treinador que brilhou em 2002, no torneio da Coréia e do Japão. “Cerca de 75% dos jogadores convocados atuam aqui. Os amistosos estão acontecendo também aqui. Basta ele estabelecer uma forma de trabalho e passar uma semana por mês no Brasil para acompanhar os jogos e descobrir novos atletas”, pondera, em entrevista por telefone.

A família o apoiaria, sem restrições. “A minha mulher quer continuar na Europa por mais alguns anos”, insiste. E, para mostrar que a hipótese de comandar o Brasil a distância não é das mais absurdas, recorre ao exemplo do holandês Guus Hiddink. “Ele treina a Rússia e mora na Holanda. Acho interessante. Posso estudar proposta para o Brasil ou outras seleções.”

Felipão, porém, não se mostra preocupado em fazer campanha para retomar o posto que ocupou por um ano (entre julho de 2001 e julho de 2002). Se bem que dá clara pista de que encerrará seu ciclo português após a edição da Euro programada para a Áustria e a Suíça. “Depois de cinco anos e meio e de ter renovado todo um grupo de trabalho. Ter conseguido todas as classificações possíveis, ter jogado duas Eurocopas e um Mundial acho que chegou a hora de mudança de técnico”, pondera. “O treinador tem de ficar num clube ou numa seleção no máximo três, quatro anos. É normal que aconteça a mudança.”

O cuidado com a imagem se estende à possibilidade de atuar como garoto-propaganda para a Copa de 2014 no Brasil. Ele topa emprestar sua credibilidade e carisma no projeto, com uma ressalva fundamental. “Sou um brasileiro disposto a ajudar o meu país. Desde que tudo seja bem estudado e que ninguém seja beneficiado”, avisa. “Quando se faz um evento dessa magnitude é preciso passar ao povo quanto se vai gastar e estipular além do normal um mínimo de acréscimo. Tudo tem de ser feito com transparência. Ninguém pode levar vantagem. Ninguém.”

Por não admitir vantagem descarta a possibilidade de um dia enveredar pela política. Já foi convidado muitas vezes, até para ser candidato a senador, e recusou. “O que puder fazer pelo meu país, vou fazer. Mas longe da política.”

 

06-04-2007-Alonso diz que Ferrari é favorita na Malásia

O bicampeão do mundo Fernando Alonso acha que a Ferrari irá continuar a vencer nas primeiras provas da temporada 2007 da Fórmula 1. O espanhol afirmou que a rival é a principal favorita a cruzar a linha de chegada do GP da Malásia, que acontece na madrugada deste domingo.

"Para ser sincero, não é uma surpresa ver a Ferrari em frente de nós no começo da temporada", confessou o piloto da McLaren,  durante entrevista no circuito de Sepang, na Malásia.

"Um monte de coisas mudou para a McLaren no inverno, um carro completamente diferente com um motor totalmente novo, além de novos pneus. É normal e até óbvio que não podemos render 100% como a Ferrari pode, pois continua com tudo igual em relação ao GP da Austrália", explicou.

"Aliás, para esta corrida veremos o mesmo que em Melbourne, com a Ferrari na frente de todo mundo. O que nos resta a fazer é tentar não deixar que eles (Kimi Raikkonen e Felipe Massa) escapem muito na frente", acrescentou Alonso.

Mesmo pessimista, em caso de chuva, o espanhol ainda vê uma esperança para alcançar o topo do pódio. "Aqui, quando chove, a pista seca muito rápido, e com as constantes trocas de pneus, tudo pode acontecer. Nesse caso quem for mais esperto pode levar vantagem."

Alonso, que na semana passada testou novos componentes da McLaren em sua fábrica na Inglaterra - enquanto seu colega Lewis Hamilton testava em Sepang - está confiante em sua equipe.

"Os times da F-1 desenvolvem carros rapidamente agora. Se você tiver sorte e conseguir algo que os outros não tenham desenvolvido ainda, você consegue uma vantagem imediata. Talvez na semana que vem nós apareçamos com resultados fantásticos, mas pode ser que seja daqui um mês, quem sabe? A McLaren tem potencial para ser mais rápida".

 

05-04-2007-Diego Maradona fica deprimido com proibição de visitas

O ex-astro do futebol argentino completou uma semana de internação na Clínica Güemes, no bairro portenho de Palermo. ´El Diez´, como é conhecido popularmente, está com uma hepatite tóxica provocada por elevado consumo de álcool nos últimos meses.

O médico pessoal de Maradona, Alfredo Cahe, afirmou que nestes últimos dias o ex-jogador teve uma depressão "mais intensa". Mas, explicou que não quis "ajuda terapêutica".

Cahe sustentou que seu paciente lhe pediu que assinasse um documento que permitiria abandonar o hospital. "Assine e me tire daqui", falou Maradona, segundo Cahe.

Cuidar do ex-craque não é tarefa fácil. No ano 2004, quando teve uma overdose de cocaína que quase o matou, ele fugiu do hospital no qual estava internado. Ao voltar ao local, na ocasião com um problema grave de peso, Maradona protagonizou cenas de rebeldia explícita, que incluiu a destruição dos móveis de seu quarto.

Por conta disso, os médicos da Güemes proibiram as visitas ao ex-jogador. "Ele está em período de abstinência alcoólica e, para que não mostre agressividade nem continue com o insistente pedido de sair, cuidamos para que não receba visitas", disse o diretor médico da clínica, Héctor Pezzella.

Segundo Pezzella, as visitas deixavam o ex-jogador "muito tenso e nervoso", e por isso foram proibidas. Sobre um possível transplante de fígado, o médico afirmou que esse procedimento "nunca pode ser feito em uma pessoa alcoólica".

Desde que Maradona foi internado "não consumiu nenhuma gota de álcool", mas o período de crise por abstinência mal começou, pois "dura entre sete e dez dias".

De acordo com Pezzella, "caso houvesse uma insuficiência hepática terminal ou uma hepatite virótica fulminante, um transplante poderia ser considerado, mas neste caso não".

Sobre a possibilidade de uma recaída de Maradona depois de superada a crise atual, o médico disse que "diminuiria a capacidade funcional do seu fígado e aí sim ele ficaria com problemas".

 

04-04-2007-Corinthians faz reestruturação e pode ter nova debandada

As promessas de Renato Duprat, homem forte do futebol no Corinthians, começaram a ser cumpridas. Após a dispensa do atacante Amoroso na semana passada, o treinador Emerson Leão foi demitido ontem. Além deles, pelo menos outros cinco jogadores serão liberados para atuar em outras equipes antes do início do Campeonato Brasileiro, que começa no dia 12 de maio.

Os mais ameaçados são os laterais Wellington e Marcos Tamandaré, o zagueiro Gustavo, o volante Daniel e o meia Roger. Os quatro primeiros foram indicados por Leão para reforçar a equipe na atual temporada.

Já o meia/ala Rosinei também deve deixar o Parque São Jorge. Com proposta do Internacional, atual campeão da Libertadores da América e da Copa do Mundo de Clubes da Fifa, o jogador recebeu no início do ano uma oferta para ampliar o seu contrato com o time da capital paulista, mas o atleta faz jogo duro - seu vínculo atual acaba no dia 31 de dezembro.

A diretoria corintiana ofereceu R$ 1 milhão de luvas e salários mensais de R$ 60 mil, mas Rosinei quer receber R$ 2 milhões de luvas e salários de R$ 110 mil, além de um novo contrato de três anos e meio e mais 40% no direito do contrato em caso de uma futura negociação para a Europa.

Caso o acordo não seja fechado nos próximos meses, o jogador, que recebe menos que o reserva Marcos Tamandaré, pode assinar um pré-contrato com outra equipe a partir de julho. O seu provável destino deve ser mesmo o Inter, que há três meses ofereceu o volante Perdigão e o lateral Rubens Cardoso em troca do jovem de 22 anos, mas o Corinthians recusou.

Além dele, o clube sofre para renovar com o zagueiro e capitão Betão, com o goleiro Marcelo e com o lateral Edson. Somando a isso, em agosto termina o empréstimo do volante Magrão, que tem passe preso ao Yokohama Marinos. O clube japonês já antecipou que não irá fazer novo empréstimo.

Em quatro meses de temporada, o Corinthians já perdeu o jovem ala Fagner, que foi para o PSV da Holanda, os atacantes Jaílson e Christian, que acertaram com o russo Rubin Kazan e Internacional, respectivamente. Já o meia Elton foi negociado com o Steaua Bucareste (Romênia) e o zagueiro Marquinhos pediu dispensa depois de ter sido ameaçado pela torcida. Antes do Paulistão começar, Coelho (Atlético Mineiro), Gustavo Nery (Zaragoza-ESP) e Carlos Alberto (Fluminense) também saíram. O atacante Nilmar, que se recupera de operação no joelho direito, pode ser o próximo a aumentar a lista.

 

03-04-2007-Maradona ficará hospitalizado por mais 15 dias

Alfredo Cahe, médico pessoal do ex-astro do futebol argentino, Diego Armando Maradona, declarou que a internação do ex-jogador "durará pelo menos 15 dias". Ele explicou que o ídolo está com uma hepatite aguda, que costuma surgir nos casos de alcoolismo.

Maradona está internado desde a última quarta no Sanatório Güemes, no bairro portenho de Palermo. No primeiro dia a família e os médicos alegavam que tratava-se apenas de uma internação para um check up. Mas, nos dias seguintes admitiram que "El Diez" (O Dez) estava com problemas de alcoolismo.

Segundo o jornal Perfil, Maradona consumiu dez garrafas de champanhe nas 48 horas prévias à internação. Além da bebida, o ex-astro devorou nacos de carne bovina e abusou do vício que adquiriu em Cuba, os charutos - o líder cubano Fidel Castro abastece regularmente Maradona com os mais finos charutos da ilha caribenha.

No entanto, Cahe indicou que estava percebendo "uma melhora clínica no ex-jogador e em suas análises". "Fiquei mais tranqüilo. Houve uma hora em que chegamos a pensar que ele tinha uma pancreatite", comentou.

A vida de Maradona foi marcada pelo descontrole. Nos anos 80 o então astro tornou-se famoso por sua irreverência e peculiaridades na forma de jogar o futebol. Seu gol com a mão contra a seleção da Inglaterra na Copa do México (1986) causou ampla polêmica. Mas, o jogador sempre respondeu rindo às acusações de irregularidade nesse gol.

Durante sua estadia no Napoli, Maradona envolveu-se com várias amantes. Uma delas, Cristina Sinagra, deu à luz a um filho que Maradona ainda não reconhece. O ex-astro teria um total de quatro filhos extramatrimoniais.

Em 2000, durante suas férias no balneário uruguaio de Punta del Este teve a primeira overdose de cocaína. Na seqüência, convidado por Fidel Castro, Maradona foi à Cuba realizar um tratamento para livrar-se da dependência das drogas. Mas, o tratamento na ilha caribenha foi polêmico, já que, quatro anos depois da estadia, o ex-jogador estava obeso e continuava consumindo cocaína.

Em março de 2004 voltou à Buenos Aires. Depois de um mês de festas, Maradona teve uma nova overdose que o levou ao coma. Maradona foi internado na clínica Suíço-Argentina. Mas, dias depois de recuperar-se do coma, o ex-astro fugiu e refugiou-se na chácara de um empresário amigo onde dedicou-se à farra. Cinco dias depois, Maradona foi levado às pressas novamente à clínica. Ele havia tido uma overdose de croissants com creme.

O ex-astro, lamentavam os comentaristas esportivos, parecia um lutador de sumô. Pesava quase 120 quilos e não conseguia respirar nem falar direito. Nos meses que seguiram Maradona realizou uma cirurgia de redução do estômago na Colômbia. Com o visual renovado, o ex-astro voltou a ser um sucesso de marketing. Cinqüenta quilos mais magro, foi convocado para realizar um programa de TV, ´La Noche del Diez´ (A Noite do Dez), que bateu recordes de audiência. Entre seus convidados estiveram Pelé, Xuxa e Mike Tyson.

Maradona exibia seus abdominais, jogava ao tênis, futebol, corria e dançava. De quebra, fazia proselitismo da vida saudável e da dieta alimentícia que aplicava. Os fãs respiravam aliviados, pois o ídolo mostrava exuberante saúde. Seu único vício, dizia, era "um charuto por dia".

Mas, sem trabalho ou uma atividade definida desde fins de novembro de 2005 (o contrato de seu programa não foi renovado), Maradona começou a deprimir-se e voltou a engordar. Desde dezembro de 2005 o ex-camisa 10 da seleção argentina envolveu-se em brigas com a Polícia Federal no Rio de Janeiro; agrediu uma ex-miss nas ilhas de Bora Boca, e bateu sua camionete contra uma cabine telefônica em Buenos Aires, cujos cacos de vidro feriu um casal que passava pela rua.

 

31-03-2007-Alonso diz que sempre foi bem na Malásia

O piloto espanhol Fernando Alonso, atual bicampeão mundial da Fórmula 1, disse estar confiante num bom resultado no Grande Prêmio da Malásia, próxima prova da temporada, que acontece no dia 8 de abril.

"Sempre fui bem lá. Venci em 2005 e fui segundo no ano passado, portanto minhas lembranças são boas. Espero que meu desempenho este ano se junte à lista de bons momentos", disse Alonso em declarações ao site da McLaren.

Para Alonso, o GP da Malásia é uma corrida dura fisicamente, inclusive para a equipe e os carros. "Sepang é um circuito bastante técnico. O carro precisa ser muito forte em todas as áreas da pista. Todas as curvas tendem a ser de alta velocidade. Porém, estamos preparados."

Ao lembrar o segundo lugar no GP da Austrália, primeira prova da temporada, atrás apenas do finlandês Kimi Raikkonen, ele disse: "Tivemos um início de temporada forte na Austrália. Sabíamos que não éramos tão rápidos como as Ferrari, e por isso o resultado que obtivemos foi bom".

"Desde então, todos os membros da equipe estão trabalhando duro para tentar reduzir as diferenças em relação às Ferrari", afirmou o piloto.

 

30-03-2007-Felipe Massa é quinto nos treinos na Malásia

Pela primeira vez após o GP da Austrália, o brasileiro Felipe Massa voltou ao asfalto com sua Ferrari. O brasileiro, no entanto, não conseguiu registrar um bom tempo nos treinos da Fórmula 1 no Circuito de Sepang, na Malásia, que abrigará a segunda prova da temporada, no dia 8 de abril.

Com pista molhada, Massa fez o quinto tempo do dia, com 1min36s947 para a melhor de suas 64 voltas. O brasileiro foi cerca de um segundo mais lento do que o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, que liderou a sessão com a mais veloz de suas 57 voltas em 1min35s918.

Por causa das fortes chuvas, as equipes decidiram estender em um dia os treinos na Malásia, com isso, haverá nova sessão hoje. Ao todo, dez das 11 equipes estiveram na pista.

Classificação desta quinta:

1.º Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min35s918 (57 voltas)
2.º Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min36s138 (62)
3.º
Ralf Schumacher (ALE/Toyota) - 1min36s700 (69)
4.º Vitantonio Liuzzi (ITA/Toro Rosso) - 1min36s712 (56)
5.º
Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min36s947 (64)
6.º Nico Rosberg (ALE/Williams) - 1min37s070 (71)
7.º Jenson Button (ING/Honda) - 1min37s472 (92)
8.º Anthony Davidson (ING/Super Aguri) - 1min37s606 (44)
9.º Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber) - 1min38s551 (35)
10.º Heikki Kovalainen (FIN/Renault) - 1min39s654 (20)

 

29-03-2007-Kimi Raikkonen pode trocar motor na Malásia

Líder dos treinos da Fórmula 1, o piloto finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, revelou que poderá trocar o motor de seu F2007 para o Grande Prêmio da Malásia, no dia 08 de abril, por um problema de vazamento de água.

Caso tenha de fazer a mudança, Raikkonen perderá dez posições no grid de largada, o que poderá comprometer a sua corrida. "A equipe analisou o motor, mas ainda não chegou a nenhuma conclusão. Acredito que até o próximo sábado teremos alguma novidade", contou o piloto.

Raikkonen revelou que o problema surgiu durante a prova na Austrália, o que fez com que ele reduzisse o ritmo no final da prova. "Estou confiante de que tudo ficará bem. No entanto, nunca sabemos o que pode acontecer. Mas o certo é que estaremos prontos para lutar pela vitória."

Pelo regulamento da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), os pilotos só podem mudar o motor depois de duas provas, do contrário, serão punidos.

 

28-03-2007-Técnico Dunga fica irritado com lentidão do trio ofensivo

A fraca atuação da seleção brasileira na vitória sobre Gana, por 1 a 0, deixou o técnico Dunga irritado, principalmente pela lentidão demonstrada pelo meio-campo, que teve Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Robinho.

O treinador, que utilizou a camisa da campanha do Brasil para a Copa de 2014, queria mais velocidade em campo. "Tivemos uma equipe bem montada, um homem a mais em parte do jogo e um gol de vantagem. Faltou tocar mais a bola", reclamou.

"No jogo, demos oportunidade para a maioria dos convocados. Com isso, conseguimos observar a postura dos jogadores para ter uma base do que fazer na Copa América", contou Dunga, que voltará a campo no próximo dia 31 de maio, para amistoso contra a Inglaterra, no Estádio Wembley.

Ronaldinho Gaúcho, que não teve o mesmo desempenho do duelo contra o Chile, reclamou do cansaço. "Saímos felizes e satisfeitos com o resultado. Fizemos dois jogos muito próximos, o que exige muita força."

De olho numa vaga à Copa América, que começa em julho, o goleiro Júlio César gostou de sua atuação, já que foi um dos mais acionados em campo. "Quando se trabalha bastante é muito bom. Quero estar no grupo que vai à Venezuela. Se for como titular, melhor ainda."

Além do duelo contra a Inglaterra, o Brasil deve realizar mais um amistoso antes da Copa América. A partida deve acontecer entre os dias 5 e 6 de junho, contra um adversário que ainda será definido - provavelmente o México.

 

27-03-2007-Romário não pega o Americano e deixa gol mil para domingo

O sonho de fazer o milésimo gol de sua carreira no Maracanã falou mais alto, e Romário não vai enfrentar o Americano, quarta-feira, em São Januário, pela quarta rodada da Taça Rio. De acordo com o programa Redação Sportv, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, conversou com seu departamento de marketing e foi decidido que o Baixinho tentará atingir o feito só no domingo, no clássico contra o Botafogo.

"Se eu quisesse, ele jogaria. Mas como não quero, ele não vai jogar", afirmou o dirigente. A notícia, porém, não pegou os seus companheiros de surpresa. Leandro Amaral, que forma dupla de ataque com o camisa 11, por exemplo, concordou com a decisão.

"Eu já esperava por isso. Um momento como esse (milésimo gol) merece um grande palco como o Maracanã. Tenho certeza de que de domingo não passa", disse o atacante, à Rádio Brasil.

Além de Romário, que deverá ser substituído por André Dias, o Vasco também não contará com os suspensos Fabio Braz, Dudar e Amaral. O mais provável é que Jorge Luiz e Júlio Santos formem a dupla de zaga, com Coutinho entrando no meio-campo.

 

24-03-2007-Spyker protesta contra Toro Rosso e Super Aguri

A direção da equipe Spyker oficializou seu protesto contra as equipes Toro Rosso e Super Aguri na Câmara do Comércio de Lausanne, na Suíça, entidade indicada pelo Acordo de Concórdia para resolver questões comercias da Fórmula 1. A alegação do time gerido por holandeses é a de que esses dois times possuem carros iguais aos das equipes Red Bull e Honda, o que fere o regulamento da categoria.

No protesto, é apontado que a Super Aguri usa uma versão melhorada do Honda RA106, do ano passado, e que a Toro Rosso utiliza o modelo Red Bull 3, utilizado este ano, com pequenas alterações. A reclamação da Spyker vem desde o final de semana passado, quando foi disputado o GP da Austrália.

Os dois times se defendem das críticas e garantem estar dentro do regulamento da competição. A FIA já foi procurada pela Spyker, mas se recusou o a abrir o processo.

 

23-03-2007-Sem rádio, Raikkonen quase ´dorme´ no carro

O finlandês Kimi Raikkonen revelou que uma pane no sistema de comunicação de rádio da Ferrari tirou a sua concentração durante o GP da Austrália. Além disso, o piloto contou que quase "dormiu" quando faltavam dez voltas para o final.

"Fiquei um pouco distraído, pois meus níveis de concentração diminuíram bastante", explicou Raikkonen. "Fiz a curva três do circuito totalmente aberta. Acho que nesse momento os engenheiros estavam desesperados gritando para que eu acordasse, mesmo sem comunicação."

Raikkonen, que é companheiro de Felipe Massa, só pôde contar com as informações que eram transmitidas por mecânicos através de cartazes espalhados próximos ao muro. O finlandês não conseguiu contato por rádio durante as 58 voltas da prova em Melbourne.

 

22-03-2007-BMW também entra na polêmica do assoalho

A polêmica sobre os assoalhos flexíveis na Fórmula 1 não se resumem apenas à Ferrari. A escuderia alemã BMW Sauber, uma das mais rápidas desta temporada, também foi colocada sob suspeita pelas rivais.

Com o novo piso, tanto Ferrari quanto BMW ganharam mais velocidade, uma vez que houve a melhor absorção do impacto no asfalto. A princípio, as equipes não cometeram irregularidade, já que a própria Federação Internacional de Automobilismo (FIA) permite o desenvolvimento desses acessórios.

Porém, as rivais, principalmente a McLaren do espanhol Fernando Alonso, querem que a FIA realize uma investigação mais precisa em todos os veículos. Na Austrália, onde no último domingo foi realizado a primeira prova do ano, os fiscais não encontraram nada de anormal em todos os 22 carros.

Na próxima semana, as equipes devem realizar os primeiros testes para o GP da Malásia, que acontecerá no dia 08 de abril. Nessa prova, as rivais de Ferrari e BMW devem pedir novas investigações à FIA.

 

21-03-2007-Nelsinho Piquet pode ganhar vaga na Renault

Chefe da Renault, o italiano Flávio Briatore está insatisfeito com o desempenho de seus dois titulares no Grande Prêmio da Austrália, disputado no último domingo. Com isso, quem pode ganhar uma chance antes do esperado é o brasileiro Nelsinho Piquet, reserva da equipe.

Após a prova, Briatore havia declarado que o desempenho do finlandês Heikki Kovalainen (que não completou o GP), havia sido um "lixo". De quebra, o chefe criticou até o quinto lugar do italiano Giancarlo Fisichella, para o qual "estaria no hotel na segunda metade da competição".

Nelsinho, que inicialmente poderia brigar por uma vaga de titular só em 2008, esteve próximo a Briatore durante toda a semana do GP da Austrália. O piloto, inclusive, foi escolhido para participar de pelo menos uma jornada de treinos da Renault na Malásia, na próxima semana.

A presença do brasileiro também servirá para Briatore "pressionar" os dois titulares da equipe. O próprio italiano já havia anunciado antes mesmo do início da temporada que Fisichella não continuaria na Renault caso seus resultados fossem insatisfatórios.

A Renault, que ganhou os dois últimos mundiais de Construtores e Pilotos (com Fernando Alonso), utilizará os treinos da Malásia para acertar o carro para a segunda corrida do ano, que acontecerá na própria Malásia, no dia 08 de abril.

 

20-03-2007-McLaren espera superar Ferrari na Malásia

A equipe McLaren espera superar a Ferrari nas próximas corridas da Fórmula 1. Apesar do bom desempenho da rival italiana no GP da Austrália (o finlandês Kimi Raikkonen foi o vencedor), o piloto espanhol Fernando Alonso, segundo colocado na prova, contou que a etapa da Malásia, que acontecerá no dia 08 e abril, já poderá mostrar alguns resultados "interessantes".

"Sempre consegui bons resultados naquela pista [Circuito de Sepang], o que deixa boas recordações em minha memória", contou Alonso, vencedor da prova em 2005 e vice no ano passado. "Vamos tentar acabar com nossa diferença para a Ferrari. Para isso, temos de nos empenhar no desenvolvimento dos carros. Particularmente, estou muito confiante."

Outro que demonstrou otimismo foi o diretor-executivo Martin Whitmarsh, que espera que a McLaren consiga melhorar dois décimos de segundo por semana. "A primeira impressão do novo carro [modelo MP4/22] foi muito boa. Agora, vamos nos concentrar ao máximo para tentar igualar o carro à Ferrari, ou até superá-la."

Além da segunda colocação de Fernando Alonso, a McLaren conseguiu outro lugar no pódio: o novato Lewis Hamilton terminou a prova australiana em terceiro

 

17-03-2007-Massa acredita que conquistará a pole para o GP da Austrália

Com o melhor tempo na segunda sessão de treino para o GP da Austrália, no Circuito de Melbourne, o brasileiro Felipe Massa elogiou o desempenho de sua Ferrari. Além disso, o piloto se mostrou otimista e disse que acredita na conquista da pole position para a corrida de domingo.

"Não gosto de apostar dinheiro em ninguém. Porém, as pessoas estão apostando em mim e elas ganharão", contou Massa, que no ano passado nem chegou a completar a corrida na Austrália. "É importante estar na frente dos rivais neste ano. Tenho um bom carro e procuro me empenhar."

Massa busca a quarta pole da carreira. Ele já largou em primeiro na Turquia, no Japão e no Brasil. "Foi uma boa sexta-feira, que serviu para mostrar que a Ferrari está no caminho certo. Agora, é o momento de nos concentrarmos para brigar pela pole."

O treino classificatório para o GP da Austrália acontecerá na madrugada deste sábado, a partir da meia-noite (horário de Brasília). Os principais rivais de Massa na temporada são o espanhol Fernando Alonso, da McLaren, e o seu próprio companheiro Kimi Raikkonen.

 

16-03-2007-Felipe Massa diz que inteligência será a chave para o título

Para o brasileiro Felipe Massa, a "inteligência" será a chave para conquistar o título da temporada 2007 da Fórmula 1. Na primeira entrevista oficial antes do GP da Austrália, que acontecerá no domingo, o piloto da Ferrari explicou que ficará contente por cada pontinho conquistado, uma vez que estes poderão fazer a diferença no final do ano.

"Em 2006, Michael Schumacher e eu jogamos alguns pontos importantes fora, o que acabou tirando o título do Mundial de Construtores da Ferrari [a Renault ganhou por apenas cinco pontos de diferença]", explicou Massa. "Precisamos de mais inteligência e força para levarmos o carro até o final das provas."

Sobre o Circuito de Melbourne, o brasileiro contou que não tem boas recordações. "Não tive muita sorte na última prova, principalmente por causa da falta de confiabilidade no carro [Massa não completou a corrida]. "Entretanto, agora estamos mais otimistas, principalmente pelos bons resultados colhidos nos treinos da pré-temporada."

Para Massa, a nova Ferrari é confiável. "Foi um grande passo. O carro é muito mais estável", explicou o brasileiro, que estará participante dos treinos livres na Austrália que começam nesta sexta (noite desta quinta no Brasil). "Só precisamos de alguns ajustes, que acontecerão corrida a corrida. Temos de manter esse duro trabalho."

 

15-03-2007-F-1: Corrida na Austrália poderá ser noturna em 2008

O promotor do Grande Prêmio da Austrália, Ron Walker, confirmou que conversará com o inglês Bernie Ecclestone, chefe comercial da Fórmula 1, para que a corrida de 2008 seja realizada no período noturno.

Ecclestone havia revelado no começo deste ano que desejava que algumas provas do calendário fossem realizadas à noite, principalmente as etapas disputadas na Ásia e na Oceania (Japão, China e Austrália).

Assim, a Fórmula 1 conseguiria "faturar" um pouco mais com a televisão, já que os horários estariam "adaptados" para a Europa. Alguns pilotos, como o brasileiro Rubens Barrichello, demonstram apoio à mudança.

Porém, Ron Walker contou que precisará "amadurecer" a idéia. Assim, uma resposta definitiva só seria dada após alguns estudos.

No próximo domingo será realizado o Grande Prêmio da Austrália, a primeira prova da temporada, no Circuito de Melbourne.

 

14-03-2007-Schumacher ajudará Ferrari no GP da Austrália pelo telefone

Apesar de ter se tornado assessor de Jean Todt na Ferrari, o ex-piloto alemão Michael Schumacher não irá para a Austrália acompanhar a primeira prova do ano da Fórmula 1, que acontecerá neste domingo, no Circuito de Melbourne.

No entanto, o ex-piloto estará "participando" da corrida através do telefone, já que assistirá a prova pela televisão e passará algumas instruções à equipe. "É claro que em outras etapas Schumacher estará presente", explicou Sabine Khem, assessor de imprensa do alemão, sete vezes campeão mundial.

Khem ainda contou que a decisão de Schumacher de ficar ausente não se deve a nenhum tipo de remorso por ter se aposentado da Fórmula 1, no final do ano passado. "Ele está em forma, equilibrado e muito tranqüilo. É uma pessoa feliz e em paz com a consciência."

 

13-03-2007-Fisichella, da Renault, sonha com pódio no GP da Austrália

O piloto italiano Giancarlo Fisichella, da Renault, disse que, se não for possível lutar pela vitória no Grande Prêmio da Austrália, tentará pelo menos terminar no pódio na primeira prova do Mundial da Fórmula 1, no próximo domingo.

"Meu objetivo na Austrália é somar o maior número de pontos nas primeiras corridas do ano. Se perceber que não será possível lutar pela vitória, tentarei fazer com que meus adversários pontuem o menos possível e, pelo menos, tentar subir ao pódio", afirmou o piloto.

Ao falar sobre o R27, novo carro da equipe, Fisichella disse: "O R27 é uma evolução do R26 e do R25, dois carros que foram rápidos em Melbourne. Temos uma boa base e um carro com muito potencial. Trabalhamos muito para sermos capazes de lutar para estar na frente desde o início".

Na opinião do italiano, Ferrari, McLaren e a própria Renault voltam a ser as principais candidatas ao título, mas BMW-Sauber e Williams correm por fora. "Mas é preciso esperar a primeira corrida para ver exatamente como cada um está", apontou.

Ao falar sobre o circuito Albert Park, de Melbourne, o piloto da Itália comentou: "Trata-se de um dos meus circuitos favoritos. Ainda tenho muito boas lembranças da minha vitória em 2005. É uma pista muito interessante, porque passa por lugares onde carros particulares andam durante o restante do ano".

Por sua vez, o finlandês Heikki Kovalainen, substituto do espanhol Fernando Alonso - atual bicampeão mundial -, está ansioso para estrear como piloto oficial. "Comecei a me preparar há um ano, quando me juntei à equipe como terceiro piloto. Foi um longo processo de aprendizagem, mas agora me sinto completamente preparado para passar ao próximo nível. Quero que a primeira corrida venha logo", disse o finlandês, que espera ao menos pontuar na estréia.

A fabricante japonesa Bridgestone, a partir deste ano única fornecedora de pneus para o Mundial da Fórmula 1, anunciou os compostos à disposição das escuderias para os cinco primeiros Grande Prêmios da temporada. A Bridgestone fabricou quatro tipos de pneus para 2007: supermacios, macios, intermediários e duros.

Para a disputa do Grande Prêmio da Austrália, no próximo domingo, os dois tipos de compostos disponíveis serão macios e intermediários, enquanto nos três seguintes - Malásia, Barein e Espanha -, estarão disponíveis os intermediários e duros. Em Mônaco, os dois compostos escolhidos são os supermacios e macios.

 

10-03-2007-F-1: Schumacher poderia comprar Toro Rosso, revela agente

Sete vezes campeão mundial, Michael Schumacher pode se tornar chefe na Fórmula 1. O agente do ex-piloto, Willi Weber, revelou que o alemão estaria disposto a fazer uma oferta para comprar a equipe Toro Rosso.

"Nós vamos conversar com um multimilionário [o austríaco Dietrich Mateschitz, que além da Toro Rosso é dono da Red Bull Racing] para perguntar se o mesmo estaria disposto a vender a sua segunda equipe", contou Weber em entrevista ao diário AZ.

Mateschitz, que ocupa a 287.ª posição no ranking dos mais ricos do mundo da revista Forbes, comanda as duas equipes ao lado do ex-piloto austríaco Gerhard Berger, que é dono de 50% das ações da Toro Rosso.

"Vejo Schumacher como chefe de uma escuderia, que não é a Ferrari. Está é uma equipe cheia de responsabilidade, trabalho e tensão. Por que ele iria querer isso?", perguntou o agente, descartando uma possível negociação com a equipe italiana.

 

09-03-2007-Rubinho diz que Ferrari é melhor que McLaren e BMW Sauber

O piloto brasileiro Rubens Barrichello, da Honda, acredita que a Ferrari começa a temporada da Fórmula 1 em melhor situação que suas principais rivais, que são McLaren e BMW Sauber. As demais equipes, segundo Rubinho, estariam bem atrás.

O brasileiro também contou que os treinos da pré-temporada não forneceram dados muito confiáveis, mesmo assim, foi possível apontar a Ferrari (de Felipe Massa) como a melhor de todas. "Eles estão à frente. McLaren e BMW Sauber aparecem em seguida. De resto, a Renault ocupa um terceiro patamar. Depois, surgem as outras equipes".

Sobre sua participação, Rubinho afirmou que estará entre os dez melhores do ano. "Há algo que ainda não resolvemos. Temos um pequeno problema com a estabilidade dos freios que teremos de solucionar", disse sobre os desafios da equipe.

A Honda anunciou a contratação do piloto inglês Mike Conway, de 22 anos, campeão da F3 inglesa no ano passado. Ele deve participar de algumas sessões de treinos da equipe e competir na categoria GP2, pela Super Nova, para ganhar experiência.

O diretor esportivo da Honda, o brasileiro Gil de Ferran, elogiou a chegada de Conway. "Mike demonstrou seu potencial e talento ao longo da carreira. Seus resultados na F3 foram particularmente impressionantes", disse.

 

08-03-2007-Presidente da Ferrari se entusiasma com Felipe Massa

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou que ficou impressionado com o desempenho do brasileiro Felipe Massa nos últimos treinos da Fórmula 1. Além disso, o chefe da equipe apontou o piloto como um dos candidatos à conquista do título.

"Massa será um dos principais jogadores do campeonato, pois trabalhou muito duro com a equipe", contou Montezemolo em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport. "Todos apontam a Ferrari como favorita ao título. Espero que estejam certos", completou.

Na última segunda, Massa havia recebido elogios do inglês Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1 - ele chegou a dizer que o brasileiro, que disputa a sua segunda temporada pela Ferrari (venceu duas provas no ano passado), seria o campeão da temporada.

Massa tem como companheiro o finlandês Kimi Raikkonen, contratado exatamente para substituir o alemão Michael Schumacher, que se aposentou após o GP do Brasil do ano passado. No entanto, Raikkonen ainda não ´decolou´ e quase sempre foi superado pelo brasileiro nos treinos preparatórios.

 

07-03-2007-Ecclestone diz que Massa será o campeão do mundo

O britânico Bernie Ecclestone, chefe comercial da Fórmula 1, afirmou em entrevista pelo jornal alemão Bild, que vê o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, como campeão do mundo. "Massa e Ferrari", respondeu Ecclestone à pergunta de quem será campeão da categoria em 2007, com o argumento de que a escuderia está "muito forte", e que com o alemão Michael Schumacher fora da briga o brasileiro é o franco favorito ao título.

Sobre o futuro da Alemanha na Fórmula 1, Ecclestone considera que "criar um novo Schumi não será nada fácil, mas possível."

Uma curiosidade: o chefe da F-1 confessou que junto com o italiano Flávio Briatore, diretor geral da Renault, tentou comprar o clube de futebol inglês Chelsea, mas que não foi possível porque "chegou um tal de (Roman) Abramovich e estragou tudo, pois eles pretendiam comprar por um preço mais barato."

Além disso, o britânico brincou que pensa em se aposentar quando completar 100 anos. Atualmente ele tem 76.

 

/06-03-2007-Tevez diz que pretende voltar a defender o Corinthians

No dia que acabou com o jejum de sete meses sem marcar gols, o atacante Carlitos Tevez surpreendeu ao declarar na noite de domingo (horário de Brasília) que pretende voltar a defender o Corinthians. O argentino deixou a equipe paulista em agosto de 2006 para defender o West Ham, que ocupa a vice-lanterna do Campeonato Inglês.

"Muitos dizem que saí de lá [Corinthians] pela porta dos fundos, mas não foi assim", disse o argentino ao programa Terceiro Tempo da TV Record. "Sei que vou voltar a dar à torcida o que ela quer. Podem ter certeza que vou voltar", acrescentou o jogador, que não informou quando pretende atuar novamente pelo clube do Parque São Jorge.

Assim como havia dito outras vezes, Tevez reafirmou que deixou o Corinthians por causa da contratação do técnico Emerson Leão, que chegou ao time após a saída de Geninho. "O Leão é um treinador de história e respeito, mas sempre arruma problemas em seus clubes. Não queria ter problemas, mas ele não se comportou bem ao me tirar a braçadeira de capitão cinco minutos antes de um jogo sem me dizer nada. Depois, disse que era porque eu não sabia falar português", discursou.

Campeão brasileiro de 2005 pelo Corinthians, Tevez revelou que recebeu uma oferta do Flamengo para disputar a Copa Libertadores da América, mas recusou. "Falei que não ia jogar em outro lugar no Brasil sem ser no Corinthians, e vou cumprir isso."

Apesar de ter marcado o primeiro gol pelo West Ham depois de quase sete meses na equipe britânica - o tento saiu na derrota por 4 a 3 para o Tottenham -, o atacante portenho disse que ainda está se adaptando ao futebol local. "Aqui é muito diferente do Brasil. Foi como aí, demorei uns quatro meses para me adaptar. A torcida tem confiança em mim e sinto saudades do Corinthians. Mas aqui minha família está segura", declarou, referindo-se aos incidentes com a torcida corintiana, que chegou a atacar o carro do jogador após a partida com o Fortaleza - empate por 2 a 2, no dia 22 de julho.

Além de Tevez, o West Ham também fechou por empréstimo a contratação do volante Javier Mascherano no início da temporada 2006/07 do futebol europeu. Assim como o atacante, o meia deixou o clube paulista repentinamente, mas depois de amargar a reserva, acertou a sua transferência para o Liverpool.

 

03-03-2007-Chile anuncia amistoso contra o Brasil no dia 24 de março

O presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP), Harol Mayne-Nicholls, anunciou que acertou um amistoso contra a seleção brasileira para o próximo dia 24 de março, em Gotemburgo, na Suécia. A CBF ainda não confirmou a realização do jogo.

"Procuramos um grande adversário para testar a nossa seleção. E este será o Brasil", contou Mayne-Nicholls. "É uma partida que corresponde às necessidades do nosso corpo técnico, pois saberemos como está o nível de nossa seleção para a Copa América da Venezuela."

Caso a partida seja confirmada, esta será a oitava de Dunga no comando do Brasil. Até agora, foram cinco vitórias, um empate e uma derrota, que aconteceu no único amistoso disputado neste ano - foi para Portugal, de Luis Felipe Scolari, por 2 a 0, no dia 06 de fevereiro.

 

02-03-2007-Alonso espiona Ferrari no Bahrein e se assusta com Massa

Bicampeão da Fórmula 1, o piloto espanhol Fernando Alonso utilizou o seu dia de folga no Bahrein, na última quarta-feira, para espionar o desempenho da rival Ferrari, principalmente para observar o trabalho do brasileiro Felipe Massa, que liderou as duas sessões de treinos realizadas nesta semana.

Segundo o diário espanhol As, Alonso, que utilizava óculos escuros e um par de rádios da equipe McLaren, se posicionou em pontos estratégicos do Circuito de Sakhir. Ele estava acompanhado de seu engenheiro de pista, Mark Slade. Em algumas passagens de Massa pelo asfalto, o espanhol teria balançado a cabeça, demonstrando preocupação.

O diário ainda contou que Alonso ficou impressionado com a regularidade demonstrada pelo carro de Massa, principalmente pelo pequeno desgaste dos pneus traseiros do veículo - o mesmo não acontece na McLaren do espanhol, que tem convivido com alguns problemas durante os treinos.

01-03-2007-Massa lidera os treinos no Bahrein pelo segundo dia seguido

O piloto brasileiro Felipe Massa terminou pelo segundo dia consecutivo na liderança dos treinos da Fórmula 1 no Circuito de Sakhir, no Bahrein. Ontem  ele marcou na melhor de suas 100 voltas o tempo de 1min30s640, superando o inglês Lewis Hamilton, da McLaren.

Massa foi o único piloto que conseguiu andar na casa de 1min30. Na terça-feira, o brasileiro havia liderado a sessão com 1min31s260. Apesar do bom resultado desta quarta, Massa acabou levando um susto, já que sua Ferrari ficou parada nos 20 minutos finais do treino por problemas mecânicos.

Outro brasileiro que esteve na pista foi Rubens Barrichello, que não teve um bom desempenho com sua Honda - ele foi apenas o 11.º. Quem também decepcionou foi a equipe BMW Sauber, apontada como uma das mais rápidas da temporada. O melhor da escuderia alemã foi Nick Heidfeld, sétimo.

Nesta quinta-feira acontecerão os últimos treinos da Fórmula 1 no Circuito de Sakhir. Depois, as 11 escuderias se prepararão para a primeira prova do ano, que acontecerá na Austrália, no dia 18 de março, no Circuito de Melbourne.

 

 

Voltar para a Home

© Copyright JORNAL O DIA DE GUARULHOS
Todos os Direitos Reservados

Site melhor visualizado com resolução 800x600 pixels